Menu
Abertura do 55º Festival do Folclore atraiu cerca de 24 mil pessoas para o Recinto
segunda-feira, 05 de AGOSTO de 2019

A 55ª edição do Festival do Folclore da Estância Turística de Olímpia começou na noite de sábado, dia 3 de agosto, e já é sucesso de público. O maior encontro da cultura popular brasileira registrou, na Abertura Oficial, a presença de cerca de 24 mil pessoas no Recinto de Exposições e Praça de Atividades Folclóricas e Turísticas “Professor José Sant´anna”, o Recinto do Folclore.

A cerimônia teve início, por volta das 19h30, com o Hasteamento das Bandeiras e execução dos Hinos Nacional e de Olímpia, este último com a exibição de um vídeo especial, produzido com a participação de artistas olimpienses, em homenagem à história da cidade.

Na sequência, o momento mais esperado da festa ficou por conta do espetáculo de abertura. Com o tema “A Orquídea Encantada no Vale das Lendas”, a apresentação contou com a participação de 400 crianças da rede municipal de ensino e artistas convidados, além de alunos da ETEC “Professor José Carlos Seno Junior”, da escola estadual Capitão Narciso Bertolino e do Grupo Arte na Alma.

A concepção e o roteiro foram de autoria do professor Edward Marques da Silva (Wadão); coreografia e montagem do professor Tiago Lourenço Pessoa; alegorias e figurinos das professoras Carmem Silvia Madureira e Taise Renata Cruz, e direção geral da secretária Municipal de Educação, professora Maristela Ap. Araújo Bijotti Meniti.

A apresentação encheu os olhos e arrancou aplausos do público do festival. O show, que fez uma alusão ao “Jubileu de Orquídea”, comemorado pelo Fefol este ano, relacionou a beleza da mencionada flor com a singeleza do fazer folclórico. Surgiu então o neologismo “Folcloresce Coração”, propondo assim uma sinergia entre o Folclore e o desabrochar desta exuberante flor. Desse mote, suscitou o causo da “Bela Orquídea Encantada”, que contou a saga de uma personagem mítica, que como que por encanto foi se embrenhar no Vale das Lendas. Em meio à narrativa, feita em prosa, em verso e canto por um matuto contador de causo, vários elementos da Cultura Popular foram se desenhando, compondo uma lúdica paisagem, que mostrou a grandeza e a importância da diversidade cultural brasileira.

Após o espetáculo, teve início a cerimônia oficial de abertura. No palco, estiveram o prefeito Fernando Cunha, vice Dr. Fábio Martinez, o secretário de Turismo e Cultura, Selim Jamil Murad, também presidente da Comissão Organizadora do Festival, secretários municipais, vereadores, representantes das associações ACRO e ACELO, e todos os membros da Comissão Executiva do 55º Fefol, além de Clarismundo Sant’anna, irmão do saudoso professor José Sant’anna. Também subiram ao palco um casal representante de cada grupo presente.

Fizeram parte da solenidade ainda o secretário de Diversidade Cultural da secretaria Especial da Cultura, do Ministério da Cidadania, Gustavo Carvalho Amaral, o deputado estadual Delegado Olim (PP) e o coordenador de Turismo, Rodrigo Ramos, representando o secretário estadual de Turismo, Vinicius Lummertz.

As autoridades e a plateia receberam 13 grupos participantes da edição deste ano, que estavam presentes no Recinto e desceram as escadas e desfilaram pela arena.

Em sua saudação, o prefeito Fernando Cunha destacou a importância do envolvimento das crianças da rede municipal e o compromisso da cidade em fazer jus ao título de Capital Nacional do Folclore.

“De fato, Olímpia vive e cultua o Folclore Nacional. Vocês viram aqui essa maravilha que são as nossas crianças. Nós crescemos assim aqui em Olímpia. Fomos educados com a autêntica cultura popular brasileira e isso é uma grande riqueza, por isso, eu agradeço a todos os profissionais da Educação, pois esse é o exemplo que a gente dá para o Brasil. Minha gratidão ao esforço de todos grupos participantes, que vêm trazer um pedaço de cada parte do nosso país para formar esse conjunto maravilhoso que é o nosso Festival. Nós nos orgulhamos de ser a Capital do Folclore e sempre vamos trabalhar para perpetuar essas tradições que cada estado tem", ressaltou o prefeito.

Após os discursos oficiais, o prefeito Fernando Cunha declarou aberto o 55º Festival do Folclore, dando início às apresentações de mais de 10 grupos nos dois palcos da festa.

No palco principal, o premiado Grupo Cultural “Jongo da Serrinha”, de Madureira – Rio de Janeiro, que veio pela primeira vez ao festival, abriu as apresentações noturnas, trazendo a história do samba. O grupo tem mais de 50 anos de trabalho e é considerado uma das mais importantes referências da cultura carioca.

Na sequência, se apresentaram também Trama Arte Companhia de Dança – Viamão/RS, Boi de Nina Rodrigues – São Luís/MA, Grupo Cultural Xique Xique – Maceió/AL e Banda de Congo Beatos de São Benedito – Vila Velha/ES. No palco B, a festa ficou por conta do Grupo de Manifestações Parafolclóricas Parananin – Ananindeua/PA, Grupo Folclórico Boi Calemba Pintadinho – São Gonçalo do Amarante/RN, CTG Passos dos Tropeiros – Rolante/RS e Grupo Parafolclórico Flor da Serra – Chã Preta/AL.

VILA BRASIL E LANÇAMENTO DO ANUÁRIO

Antes da cerimônia oficial, as atividades do 55º FEFOL tiveram início, por volta das 18 horas, com a abertura da Vila Brasil e o lançamento do Anuário do Festival. A cerimônia contou com a presença do prefeito Fernando Cunha, vice-prefeito Dr. Fábio Martinez, acompanhado da presidente do Fundo Social, Kuka Martinez, do secretário municipal de Turismo e de Cultura, Esportes e Lazer, Selim Jamil Murad, secretária municipal de Administração, Eliane Abreu, superintendente da Daemo Ambiental, Tina Riscali, demais secretários municipais, vereadores, e do professor Estêvão Amaro dos Reis, representando todos os organizadores do Anuário.

O espaço da Vila Brasil é o local é ideal para quem gosta de música raiz e cultura sertaneja. Todos os dias da festa, a partir das 20 horas, violeiros de Olímpia e região apresentam o melhor da música caipira. Serão mais de 50 apresentações nos nove dias de festa. O espaço também oferece comidas típicas do interior e um cantinho especial e sustentável preparado pela Daemo Ambiental.

Já o Anuário do Festival do Folclore de Olímpia é um patrimônio festa, conforme declarado pelo prefeito Fernando Cunha durante a cerimônia. Neste ano, a edição faz uma homenagem ao Professor José Sant’anna, responsável pela cidade manter viva a importância da preservação da cultura. No material também é possível encontrar muita informação, cultura, tradição e lembranças do Fefol, além de um rico conteúdo acadêmico e científico sobre os estudos e artigos acerca do folclore na modernidade. Para a elaboração do conteúdo do anuário foram gravados ainda diversos vídeos, que serão exibidos, durante a semana, no espaço do Arquivo Público. O anuário está disponível em versão digital, que pode ser conferida no www.folcloreolimpia.com.br, na aba “55ª edição”.


Olímpia / SP

Endereço:
Avenida Menina Moça, nº 800, Vila Hípica CEP: 15400-000
Telefone: 
(17) 3281-6415      
Acompanhe-nos:
© Copyright Instar E-mail Marketing, E-mail e Sites - 2006-2019. Todos os direitos reservados.